Renan Boucault
Renan Boucault
Transtornos de Ansiedade
ANSIEDADE
19 de julho de 2018

A ansiedade é um estado biológico da psiquê e do corpo físico inerente a todos os seres humanos, ou seja, todos nós já passamos por estados e períodos de ansiedade, seja ela boa ou ruim. Isso mesmo, é importante sabermos classificar que existem tipos de ansiedades que são naturais, equilibradas e que fazem bem para nós, como por exemplo, a ansiedade de se encontrar com alguém muito desejado ou a ansiedade de uma viagem muito esperada. Enfim, todo processo de ansiedade natural, nos traz o bem estar, a esperança e a felicidade.

Porém, nos dias de hoje, cresce a cada dia entre a população os chamados “transtornos de ansiedade”. Esse tipo de reação é um processo onde o sistema nervoso autônomo (simpático) está em evidência, trabalhando de modo intenso e de forma automática, com um objetivo muito claro: “Eu não quero sofrer novamente”. A ansiedade exacerbada nada mais é que um sistema de alerta e um mecanismo de defesa do organismo para que algo de errado não ocorra novamente. Esse processo também pode ser chamado de medo antecipativo, aonde a pessoa vive sempre preocupada com o que possa acontecer no minuto seguinte, no amanhã, no futuro. Em outras palavras, o medo do futuro nos revela que passamos maus bocados no passado, e assim nos tornamos ansiosos, antecipativos e extremamente vigilantes para que os fatos traumáticos do passado não ocorram novamente em um futuro próximo. Os transtornos de ansiedade nos tira do momento presente, pois a mente opera sempre com base em um futuro que não aconteceu  e que não está em nosso controle. Esse processo da mente como mecanismo de defesa também é acompanhado de alguns processos biológicos aonde o sistema nervoso simpático vai trabalhar para dilatar nossa pupila, para que possamos enxergar melhor o predador (o perigo). Vamos entrar em vasoconstrição, que seria a diminuição do calibre dos vasos sanguíneos para que o sangue circule mais rapidamente, e dessa forma, podemos agir e lutar com mais agilidade e eficácia. Além disso, quando a ansiedade é forte, podem ocorrem os despertares noturnos ou a insônia, pois se o perigo é grande, nosso cérebro arcaico entende que devemos nos manter despertos e vigilantes para não sermos atacados enquanto estamos dormindo. Esse cérebro arcaico e primitivo, também entende que se o corpo eliminar toxinas pelo suor, pode ser mais difícil de a presa atacar, pois essas toxinas do suor podem dificultar a caça do predador, além de deixar o corpo liso, o que também dificulta o ataque. E é esse o motivo do suor excessivo durante uma crise de ansiedade.

Na Medicina Germânica, foram descobertas quais situações específicas geram os Transtornos de Ansiedade. De forma resumida, a causa mais comum, são os conflitos e choques que ativam as áreas cerebrais do Córtex Pré-Frontal, em um local que governa os regiões da Tireóide e da Faringe.

Enfim, mas o oque ocorre conosco para que essas áreas cerebrais sejam ativadas?

Primeiramente, é a sensação de impotência perante algo que precisa ser feito com urgência. É como se o problema passasse em nossa frente e ao mesmo tempo nos sentimos de mãos atadas. “É urgente fazer algo, mas não posso fazer nada”. Quando esse conflito é muito forte, podemos encontrar cistos, o bócio ou até mesmo os carcinomas (câncer) de tireóide, pois são essas áreas que serão impactadas nesse conflito de urgência, e a tireóide tem a função de acelerar ou reduzir o tempo do nosso relógio biológico.

Outra questão seria o que chamamos de medo frontal, que é o confrontamento com uma situação inesperada, ou um grande temor de ir ao encontro de algo perigoso. A pessoa sente como se estivesse caindo uma montana em cima dela. Esse sentimento está relacionado com as áreas cerebrais que governam os condutos da Faringe.

Enfim, essas situações fazem com que a pessoa se mantenha em um estado ansioso (transtorno de ansiedade), pois ela interpreta que estando vigilante e precavido, o perigo que ela vê em sua frente, sendo de forma real, simbólica ou imaginária, tem menos chances de trazer uma dor ou sofrimento.

Dentro desse contexto, a Síndrome do Pânico, nada mais é que uma fase exacerbada de um Transtorno de Ansiedade. Os sinais de confusão mental, sensação de morte e infarto, taquicardia e sudorese ocorrem em um período chamado de Crise Epileptóide, que é uma fase de contração cerebral para acelerar e dar continuidade no processo de cura do indivíduo. Essa crise, ocorre sempre quando a pessoa está em fase de cura, ou seja, em uma fase de resolução do conflito que gerou o Transtorno de Ansiedade.

Com relação ao tratamento, a Microfisioterapia e a Medicina Germânica costumam obter ótimos resultados nos Transtornos de Ansiedade e Síndrome do Pânico, pois elas identificam as causas primárias que geraram tais problemas. Lembrando que essas causas primárias são comuns ocorrer em vida intra-uterina, na infância ou na adolescência. Detectadas as causas primárias, o corpo é estimulado a reprogramar suas funções para que ele próprio saia da fase ativa dos conflitos que geram os processos de ansiedade. Para saber mais sobre como a Microfisioterapia atua, acesse o link:

MICROFISIOTERAPIA

 

Nota: Existem outros tipos de situações que geram ansiedade, porém são menos comuns em relação aos que foram escritos acima. Essas outras causas de ansiedade serão descritas em um próximo artigo.

Espero que tenham gostado!!!

 

Dr. Renan Boucault

 

 

 

Contato




Agende sua consulta via Whatsapp:
(11) 9 6395-9345


Av. Henrique Eroles, 459
Alto do ipiranga
Mogi das Cruzes/SP